Fan Fic vencedora: Aprendendo a Amar

A vencedora da nossa promoção foi Patrícia B. Miranda

A obra é uma adaptação da historia A Bela e A Fera, mesmo não sendo de todo original, é criativa.

A FanFic não tem registro, então pedimos que se quiserem compartilhar a obra entre em contato conosco: mjsarmyoflove@hotmail.com

Aprendendo a Amar

Imagem original de Madam-Marla (Publicada no Deviantart) e Recolorida por Juhcy

Capítulo I

Era uma tarde fria de Outono, Michael, um rapaz alto, de pele clara, com cabelos longos e pretos, corria apressado pela praça central de BH. Estava atrasado para uma reunião de trabalho, uma reunião importantíssima que decidiria seu futuro na empresa. Por estar com tanta pressa, não estava prestando atenção no caminho e quando percebeu, tinha batido de frente com uma moça, e todos os seus documentos se espalharam pelo chão.

                A garota levantou furiosa, perguntando-o se ele era cego. Ele tinha acabado de destruir seu vestido caríssimo. Michael ficou admirado, nunca tinha visto uma garota tão bela e tão arrogante! Ele pediu desculpas enquanto recolhia seus papeis e foi logo indo embora, não conseguia acreditar que pudesse existir pessoa tão arrogante. Seguiu rumo a sua empresa e quando chegou La, para sua sorte, a reunião estava atrasada, pois o dono da empresa tinha ficado preso no transito. Após quase uma hora de espera ele chegou, o foco da reunião seria promover o melhor funcionário, Michael, a um cargo de gerencia geral. Para executar sua nova função ele precisaria de ajuda, e quem seria melhor do que um dos donos da empresa?!

                Michael estava tão animado com a promoção que nem viu quando seu instrutor entrou na sala, quando olhou em direção a seu futuro chefe ficou incrédulo. Quem iria ensina-lo era aquela garota arrogante em quem tinha esbarrado na rua e o pior, ela seria sua instrutora. Como ele poderia aturar tanta arrogância?

                A garota, Patrícia, era morena de cabelos pretos e longos, que estava se gabando de suas habilidades nem notou a presença de Michael. Ela era egoísta, mimada, arrogante e se achava uma princesa, enquanto Michael era doce e encantador, humilde e amante da natureza.

                O pai de Patrícia havia dito que eles deveriam ficar sempre juntos, dentro e fora da empresa, para que se tornem amigos e facilitem as relações na empresa.

                Após a reunião, Michael deu o primeiro passo, se apresentou e perguntou por onde iriam começar. Assim que Patrícia ia responder, olhou para ele e o reconheceu. “É aquele rapaz estúpido que arruinou meu vestido, ela pensou, por que papai o escolheu, não esta a altura da empresa.”

                – Meu nome é Patrícia e vamos começar por onde e quando eu quiser! – Ela disse.

                – Não precisa ser grossa! Foi apenas uma pergunta. – Michael respondeu suavemente.

                – Não me diga como devo agir quem esta ensinando as coisas aqui sou eu! Vamos começar pelo RH.

                – Como queira. Mas vamos fazer isso depois do almoço.

                – Não estou com fome.

                – Mas eu estou! E esta no meu intervalo. – Ele respondeu irritado.

Capítulo II

Patrícia tinha que ir atrás dele, afinal, eles tinham que ficar juntos. Michael foi almoçar em um restaurante na praça e que sempre era cercado por pássaros e esquilos. Patrícia não gostava de animais, tinha medo, não via utilidade neles e chegando perto de Michael foi dizendo:

                – Não tinha um lugar melhor? Por que logo aqui que esta cheio de animais nojentos?

                – Eles não são nojentos! Escolhi aqui justamente porque gosto deles. – Ele respondeu com sua doçura.

                – São feios, mal cheirosos e perigosos!

                – Não! Eles têm sentimentos, amam, sofrem… e você esta magoando eles!

                – Sentimento é coisa de humanos.

                – Então está explicado porque você é tão insensível. Você não passa de uma fera, um monstro, sem coração!

                Michael levantou, não ia ficar mais nenhum minuto perto dela, foi pedir a troca de instrutor. Patrícia ficou espantada, jamais alguém havia dito isto a ela e era muito mais chocante vindo de um rapaz tão bonito. Ela correu atrás dele para pedir desculpas, dizendo que o motivo de não gostar de animais era porque tinha medo deles. Michael aceitou as desculpas, mas com uma condição: que ela o deixasse ensina-la a gostar de animais. Ela aceitou a condição.

                Com o passar dos dias e com as trocas de conhecimentos, Patrícia foi percebendo que gostava de Michael, mas sabia que ele ainda a via como uma fera, uma pessoa sem coração. Então decidiu provar para ele que poderia mudar, então resolveu preparar um presente, sem que ele soubesse. As vezes o convidava para ir ao zoológico, tentava ser mais paciente, atenciosa e a se preocupar mais com os outros do que consigo mesma.

                Vendo como ela estava mudada, Michael começou a pensar que ela poderia não ser tão monstruosa assim. Certo domingo, Patrícia resolveu dizer o que sente a Michael e convidou-o para sair. Depois de um jantar a horas de conversa, finalmente ia entregar o presente. Era um caixinha de musica no formato de uma rosa vermelha.

                – Nossa! É linda! – Michael disse admirado.

                – Você gostou? Mandei fazer para você, eu soube que você gosta de rosas. – Patrícia disse meio tímida.

                – Como você soube?! Muito obrigado!

                – Eu fui à sua casa, RS, sua mãe me disse.

Patrícia ia dizer o que sente, mas temeu não ser correspondida e então se despediu e foi para casa. Estavam a quase dois meses juntos e não perceberam que o período de aprendizagem de Michael já havia acabado. Ele finalmente estava livre daquela garota mimada, mas não queria isso, ele gostava dela ou até, talvez, amasse-a. Patrícia também não queria ficar longe dele. Michael ficou sabendo que ia ter uma festa da empresa e convidou Patrícia para ser seu par, ela ficou tão entusiasmada, mas disfarçou e aceitou o convite.

Capítulo III

A tão esperada festa chegou, era a hora de Michael ou Patrícia dizerem o que sentem, mesmo correndo o risco de não serem correspondidos. Patrícia chegou, seu vestido era deslumbrante e, para Michael, o mais bonito da festa e ela estava tão linda que nem se era notada a presença das outras moças. Michael cumprimentou, elogiou e a chamou para dançar. Este é o momento, era a hora de dizer, então ela falou:

                – Bem… eh… Você ainda acha que eu sou uma fera, um monstro sem coração?

                – Não. Você me mostrou que tem um coração bonito. – Ele disse sorrindo.

                – E por falar em coração… eu gostaria de dizer que..

                – Diga…

                – Eu te amo! Acho que te amei desde o primeiro momento que te vi, mas minha arrogância não me deixava ver esse sentimento.

                Michael ficou surpreso, mas abraçando-a disse:

                – Eu também te amo! Perdoe-me por tê-la chamado de monstro. Eu te amo e sempre vou te amar!

As pessoas podem mudar seu caráter, sua opinião a respeito das outras pessoas. Nunca é tarde para mudar suas atitudes, seu jeito de ser.

Explore posts in the same categories: By Fans

Deixe um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: